Sinto-me satisfeita por ajudar na inclusão digital dos idosos e por ter a oportunidade de ter contato com esta rica heterogeneidade dos mesmos

Ana Carolina Ventura

Fazer parte da mais Vivida tem sido uma experiência inovadora. O fato de poder auxiliar as pessoas a descobrirem o mundo digital e principalmente trocar experiências de vida é gratificante. Eu super recomendo a todos a fazerem parte da Mais Vívida.

Caroline Folli

O Mais Vívida é algo surreal! Toda a vivência, bagagem e experiências adquiridas com esse trabalho não tem preço. Além de ensinar, somos ensinados também diariamente a lidar melhor com o ser humano, e isso acrescenta – e muito. Eu sou muito grato.

Vinícius Tiseo

Fazer parte da Mais Vívida é saber que você faz parte de algo maior. Quando pude participar da ação que fizemos do dia das mães no meio da pandemia e sentir o carinho das mães vívidas de serem contatadas a distância, não tem nada igual. Você acha que vai ensinar algo, mas aprende muito mais.

Camila Gradim

Foi muito gratificante a experiência de participar desse projeto, a intergeracionalidade que é proposta nos faz crescer e aprender com as vivências de cada pessoa que se dispõe em compreender mais sobre a tecnologia. Uma experiência única!

Camila Santos

Trabalhar na Mais Vívida é enriquecedor! Tantas histórias e experiências a cada vivido que encontramos. Depois de 3 anos como anjo eu posso ver como amadureci com esse trabalho, o quanto me fez bem e o quanto eu também posso fazer a diferença na vida de cada um deles.

Sophia Agnelli

“Encontrei reciprocidade e pessoas que explicam com clareza e paciência. Vocês dão pra gente a segurança de que é possível aprender. Através das aulas, eu me sinto uma jovem”

Sueli RodriguesSueli Rodrigues é autora do @Blogdasu70 no Instagram

“Tive uma forte empatia com meu anjo Raul! Notei nele muita calma e autoconfiança”

Cristina Borgesinfluenciadora 50+ no instagram @plenaidade.oficial

“Trabalhar com a Mais Vívida significa compreender as dificuldades enfrentadas pelos mais vividos e, assim, se responsabilizar pela aprendizagem, acolhimento e escuta”

Isabella Gomez22 anos, estudante de Psicologia

“O que mais me faz curtir a experiência e me fez ficar apaixonado por isso é saber que estou sendo útil pra alguém”

Raul Prebianchi29 anos, gerente de projetos e especialista em tecnologia